Notícias
Representantes dos poderes públicos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo assinaram acordo nesta quarta-feira (2) com a mineradora Samarco com o objetivo de criar um fundo de R$ 20 bilhões para recuperar a Bacia do Rio Doce em 15 anos. A previsão é que, só entre 2016 e 2018, a mineradora aplique no fundo R$ 4,4 bilhões. O ato de assinatura do acordo, no Palácio do Planalto, foi acompanhado pela presidente Dilma Rousseff. A Samarco, cujos controladores são a Vale e a anglo-australiana BHP, é a responsável pela barragem que se rompeu em Mariana (MG) no fim do ano passado e deixou mortos e desabrigados. A lama gerada pelo rompimento atravessou o Rio Doce e chegou ao mar do Espírito Santo. No percurso do rio, cidades tiveram de cortar o abastecimento de água para a população em razão dos dejetos. Veja os principais pontos do…
O rompimento da barragem da Samarco completou dois meses na terça-feira (05/01/2016). E a cidade de Barra Longa, a 70 quilômetros do local do desastre, ainda não voltou à normalidade. As margens do Rio do Carmo, em Barra Longa, estão cobertas de lama. Seu Sidney Magalhães criava vacas para produção de leite. Os animais tiveram que ser levados para terras alugadas. “Já fui lá, já mandaram cadastrar, até agora não resolveram nada”, afirma o produtor rural. Em uma das ruas mais afetadas da cidade, ficava um restaurante à beira do rio. Agora, ele está fechado. Assim como todas as lojas, oficinas, tudo da rua, a lama invadiu tudo e boa parte dela continua no lugar. Fredson tinha uma oficina lá. Agora, ele está trabalhando na rua. Disse que não está ganhando o suficiente e por isso está cheio de contas atrasadas. “Se eu estivesse ganhando e as contas estivessem pagas,…
Ao todo, deputados aprovaram 11 mudanças no sistema político e eleitoral.Para virar lei, é preciso outro turno de votação na Câmara e dois no Senado. A Câmara dos Deputados conclui na noite desta quarta-feira (17) a votação em primeiro turno da proposta de emenda à Constituição da reforma política, que começou a ser analisada pelo plenário no final de maio. Conforme o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o segundo turno deverá ocorrer na primeira semana de julho. Se a PEC for aprovada com o voto de pelo menos 308 deputados, seguirá para o Senado, onde também precisa passar por duas votações. Na sessão desta quarta (17), a Câmara aprovou um prazo de 30 dias após a promulgação da proposta de reforma política para que parlamentares possam trocar de legenda sem perderem o mandato. O plenário rejeitou uma emenda que obrigava os candidatos a registrarem programa de campanha e uma…
Página 6 de 6